O futuro já está aqui

5 maneiras pelas quais o COVID mudou permanentemente a maneira como trabalhamos.

2020 marca o início de uma nova era, não apenas literalmente por causa do número que representa.

Ele trouxe muitas mudanças na forma como encaramos a vida.

Mais significativamente, durante os primeiros dois terços do ano, testemunhamos o desdobramento da pandemia global COVID-19 e espirais decorrentes. A prioridade para o distanciamento social e as mudanças no comportamento do consumidor afetou enormemente a forma como fazemos nosso trabalho, onde trabalhamos e para onde vamos a partir daqui. Embora profissionais de trabalho remoto e empresas com posições de trabalho remotas possam aparentemente se beneficiar desta súbita pressa para se mover para o online graças à sua experiência, vamos apenas verificar com estatísticas e relatórios reais dos últimos 7 meses. Então, o quanto isso realmente mudou para os trabalhadores em diferentes áreas? Evidências dos efeitos da pandemia, termos como “o novo normal” foram usados, sugerindo que algumas das mudanças já existem há muito tempo.

Então, será um bom momento?

Confira abaixo 5 maneiras pelas quais COVID pode ter mudado permanentemente a forma como trabalhamos:


LOCALIZAÇÃO - Onde trabalhamos

Antes de a pandemia atingir, a maior parte do mundo trabalhava em ambientes tradicionais em locais de trabalho e escritórios.

Globalmente, entre os funcionários, 2,9% trabalhavam exclusiva ou principalmente em casa antes da pandemia de COVID-19. Obviamente, empresas e trabalhadores em todos os lugares teriam dificuldade em fazer a transição para o trabalho remoto, ou teletrabalho, de repente.

O trabalho remoto também não é para todas as personalidades e profissões. Mas foi impossível para estas "exceções"? Não.

Pesquisas nos EUA indicam que a porcentagem de pessoas que nunca haviam feito trabalho remoto antes caiu 13%. O equilíbrio entre vida pessoal e profissional também mudou.

As mesmas estatísticas mostram que a porcentagem de funcionários que trabalham mais de 5 dias por semana subiu de 17% para impressionantes 44%. A notícia ainda melhor é que o “período de teste” do trabalho remoto realmente trouxe resultados positivos para alguns. E realmente se tornou o “novo normal” para alguns. Em maio, o Twitter chegou a anunciar que seus funcionários podiam trabalhar de casa “para sempre”.

Com mais de 25 anos de experiência realizando trabalhos de forma remota, eu sei que você pode se manter produtivo onde quer que esteja.

A maioria dos governos faz o possível para proteger seus cidadãos, mas também precisará reagir para impulsionar a economia.

Por exemplo, mais estrangeiros já estão tendo permissão para entrar na Tailândia. Alguns países, como Barbados ou Estônia, oferecem tipos especiais de vistos e também um processo de visto mais fácil. Já posso imaginar o que o futuro pós-COVID nos trará. É claro que as profissões de longa data em equipes de trabalhos remoto, como designers, desenvolvedores, profissionais de TI, profissionais de marketing digital, etc. obviamente se beneficiaram mais com todas estas mudanças. Profissionais digitais contam com recursos digitais e de talentos, hubs, espaços de co-working, ajuda com documentos ou obtenção de novos clientes.

Eles prosperam mais do que empregos que exigem interações pessoais próximas, como usar guias turísticos para aquela viagem que você nem chegou a fazer nos últimos meses. A mudança para o trabalho online por meio do trabalho remoto ou teletrabalho parece ser o futuro em perspectiva de muitas empresas e profissões.

Embora tenha sido certamente acelerado devido à pandemia de COVID, as empresas devem olhar para trás neste “período de teste” para fazer ajustes para a melhor rota. No geral, a mudança para plataformas online afetou o mercado de trabalho de maneiras diferentes.

Por um lado, as empresas estão reduzindo o número de funcionários, levando a um aumento do desemprego.

Por outro lado, cada vez mais pessoas estão se voltando para freelancers ou contratando esses profissionais, aumentando a oferta, a demanda, mas também a competição em sites populares que conectam clientes com profissionais remotos e freelancers, como Upwork, Fiverr e Freelancer. É sempre bom ter uma "mão amiga", para ajudar na procura e na oferta.

De acordo com o relatório “Fast 50” do segundo trimestre de 2020 de Freelancer , o número de ofertas de emprego aumentou 41% em comparação com o segundo trimestre de 2019!


INTERAÇÃO - Como nos comunicamos


Hot take: O COVID impulsionou ainda mais a utilização de diferentes softwares e ferramentas de colaboração.

Salas e mesas estão se tornando obsoletas, por razões saudáveis ​​e financeiras.

Incapaz de se comunicar cara a cara, muitos desafios surgiram, tais como:

  • Tentando se acostumar com novos processos, fluxos de comunicação e velocidade de trabalho.

  • Enfrentar a concorrência online, conseguir clientes valiosos, ganhando bem.

  • Manter um estado físico e mental saudável.

  • A ansiedade e a depressão são prevalentes durante o COVID.

  • Interrupções e erros.

  • Cumprimento de prazos.

  • Sensação de “estar fora do circuito” não só em relação ao trabalho em equipe, mas também à família e aos amigos.

  • Planejamento e multitarefa, etc. Isso afeta a produtividade dos funcionários, o senso de pertencimento e a satisfação, especialmente para os novos trabalhadores remotos .

Assim, as comunidades online, onde os profissionais digitais podem encontrar suporte, bem como o uso de ferramentas de colaboração como Slack , Zoom , Skype , G Suite , Monday , Atlassian , etc., devem mitigar essas dificuldades o máximo possível, facilitando o usuários a uma nova forma de trabalhar. Todos nós conhecemos a sensação de quando a câmera ou o microfone não funcionam na hora certa ou quando um membro da família entra na sala na hora errada. Uma pesquisa recente sugere que o Zoom foi a ferramenta de colaboração mais usada para trabalho remoto nos EUA em 2020, respondendo por mais de um terço dos entrevistados. E é muito provável que o software seja incorporado no longo prazo, independente dos funcionários continuarem trabalhando em casa após o COVID.


O RH também tem mais responsabilidades a assumir.

Desde o cuidado da saúde mental dos colaboradores, a gestão de equipas e dinâmicas de grupo, a construção e manutenção da cultura empresarial, os membros da equipa de RH terão de lidar com novos problemas em 2020/2021, ao mesmo tempo que os comunicam e tratam à distância. Diferentes softwares de colaboração, como Timely ou RemoteDesk , podem ser utilizados. A cultura e a comunicação saudáveis ​​da empresa também são essenciais. Mesmo que se trate de uma única pessoa, digamos um desenvolvedor web, lidando com um cliente. As pessoas se lembrarão de como foram tratadas durante a pandemia, mesmo depois que ela acabar. 2020 foi um ano que aconteceu online e rápido.

Cada trabalhador remoto usa e abusa do Google Calendar , Evernote , Dropbox e outros aplicativos. E cada pessoa que trabalha remotamente tenta encontrar um equilíbrio saudável sobre como não enlouquecer com prazos e avisos sonoros. É importante lembrar, nas famosas palavras de Abraham Lincoln, “ isso também passará ”.


MELHORIA - O que aprimoramos

Se existe uma fresta de esperança para todos, é que o trabalho remoto vai levar à incorporação de tecnologias no trabalho, que é o futuro de muitos campos. Da automação à precisão, as tecnologias nos fornecem as chaves para fazer as coisas o mais rápido e correto possível. Temos que abraçá-las. De forma segura, é claro. Desinformação online, hoaxes e privacidade de dados são tópicos complexos. Especialmente com espaço de armazenamento baseado em nuvem, sua segurança e uso.

O Boston Consulting Group (BCG) e a Amazon Web Services relataram que as despesas com a adoção da nuvem estão aumentando a uma taxa anual de cerca de 25% na Ásia-Pacífico Asiático, mais rápido do que os mercados maduros da Europa Ocidental e dos Estados Unidos! O estudo foi conduzido principalmente na Austrália, Índia, Indonésia, Malásia, Filipinas, Cingapura, Tailândia e Vietnã. Você deve ter ouvido falar que esses países são populares entre viajantes, mochileiros e até voluntários, mas eles também são amados por freelancers e trabalhadores remotos digitais. Esses países estão passando por uma revolução fascinante do trabalho remoto.


ESTRATÉGIAS - Como abordamos

Sim, locais diferentes trazem desafios diferentes ao enfrentar a tendência de trabalho remoto.

Embora os campos de TI e Design estejam acostumados a trabalhar remotamente ou achem mais fácil pular do barco, para outros, trabalhar em casa não é uma escolha ou não é desejável para a maioria das pessoas. Grandes empresas de tecnologia, como Google, Facebook ou Twitter, que têm os recursos para mover sua força de trabalho online para cumprir as regras de distanciamento social, o fizeram e encontraram maneiras de fazê-lo funcionar a longo prazo. Criaram estratégia, métodos para torná-lo mais desejável para os funcionários.

Da mesma forma, muitas interações com os clientes também serão movidas para o online para limitar o contato direto, utilizando as ferramentas de comunicação conforme mencionado anteriormente.

Neste momento todos os introvertidos podem gritar em uníssono: EBAAAAA! Por outro lado, para trabalhadores em áreas como saúde, manufatura e varejo e aqueles que prestam serviços que requerem interação pessoal, como companhias aéreas e turismo, é muito mais complicado e, às vezes, simplesmente impossível do ponto de vista logístico. Devido ao COVID, muitas pessoas que trabalham nessas áreas perderam seus empregos, tiveram que mudar de profissão e tentar trabalhar online.

Portanto, aqueles que conseguiram entrar online devido ao COVID-19 têm mais chances de inovar e ficar com ele. Outros tentarão usar seguro desemprego e esperar (se financeiramente possível) até os dias pós-COVID ou encontrar maneiras de fazer isso funcionar. Se você não quer ter que esperar o fim do seu seguro desemprego, sugiro este curso sobre Marketing Digital, já feito por mais de 50.000 alunos. O que podemos esperar como clientes, exceto pelas regras de higienização/máscara facial? Mais aplicativos, produtos voltados para a tecnologia, especialmente no atendimento ao cliente e interação, à medida que mais transações estão sendo movidas do F2F para o espaço de mercado virtual. Embora essa tendência tenha começado muito antes do COVID, os desenvolvedores e empreendedores que trabalham remotamente continuarão a seguir esse caminho no e-commerce.

Existem, e também haverá, muitas oportunidades de trabalho nesta área.


EQUILÍBRIO - Como mantemos

2020 foi e 2021 está sendo difícil. Quantos memes. E a realidade? Preocupações financeiras. Perdas. Incertezas.

Todos nós estamos lutando durante este momento difícil.

Embora o trabalho remoto possa ser a alternativa a ser absorvida, nem tudo é luz do sol e arco-íris para todos.

Você precisa de uma rede de apoio e uma vontade forte. Veja o seguinte: um experimento de nove meses na maior agência de viagens online da China, CTrip indicou que houve um aumento de 13% na produtividade entre aqueles que trabalharam remotamente. Porém, quando trabalhar em casa passou a ser uma opção oficial, metade deles se sentiu desconectada e isolada da organização. Os resultados também dependeram em grande parte dos critérios de participação, tais como: sem filhos; ter um espaço separado para trabalho; ter o equipamento necessário para o trabalho. Isso limita o número de distrações em casa, permitindo que os funcionários remotos se concentrem melhor no trabalho. Uma mãe que trabalha em um apartamento pequeno, próximo a um canteiro de obras, teria mais dificuldade do que uma pessoa solteira morando em um apartamento espaçoso, sem barulho e com uma conexão estável de Internet Outro ponto positivo: trabalhar remotamente dá às pessoas mais tempo disponível para o equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Aprimorando habilidades (honestamente, diga se você não reinstalou o Duolingo???), aprendendo um novo hobby, fazendo exercícios ou cozinhando de forma saudável, ou vagando para outro campo (você fazendo coisas completamente diferentes do que você está acostumado ou do que fazia antes do COVID).


Vivemos em uma época em que tudo pode ser acessado com a ponta do dedo. Depende de você o que você pode tirar do baú de tesouro sem fim chamado internet. Explorar plataformas de aprendizagem on-line como Coursera , Skillshare , ou Udemy.

Aprender a empreender no marketing digital desde o zero com a Brunna Siqueira, empresária de 29 anos que ganha a vida (e ganha muito!!!) vendendo cursos sobre como iniciar e viver do Marketing Digital.

Obtendo uma gama mais ampla e profunda de habilidades, os trabalhadores remotos podem aprimorar seu currículo e procurar oportunidades ainda melhores quando tudo se acalmar.

No entanto, nunca se esqueça da sua satisfação e não deixe que os exemplos dados por outras pessoas lhe tirem o ânimo. Todos nós temos aquele amigo que sempre posta conquistas online, quando estamos tristes ou sem sucesso. Se precisar, diminua o tempo de tela. Pegue um livro. Ou simplesmente coma pizza e assista ao Netflix. Não há vergonha nisso, de vez em quando. Quando você descobre o caminho que te leva para o atoleiro, você evita trilhar este caminho. Ainda que mental. Então, o trabalho remoto é a forma definitiva de trabalho no futuro? Talvez, mas talvez não para todos se estes não se prepararem para estas mudanças aprendendo quais ferramentas e oportunidades estão "out there".